sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Prólogo


Você já se sentiu solitário ... Como se faltasse alguma coisa, e que por mais que você pense, olhe, busque sempre senti aquela sensação de vazio em seu coração, você é daqueles que busca um porto seguro para encontrar o próprio equilíbrio do seu coração, por tanto tempo que às vezes acha que não seria mais capaz de amar? Que não seria capaz de emanar uma gota sequer de amor? Que todas as suas tentativas foram extintas junto com as decepções e tropeços na vida, que se esconde por trás de um sorriso silencioso pois é mais fácil sorrir no silêncio que enfrentar seus próprios desafios e obstáculos, por que essa seria a única forma de você sentir que esta vivo.. Tentou esconder seus defeitos de tal forma com medo de que você nunca seja escolhido e continue ainda mais tempo sozinho procurando, ou seja engolido pela metade que você alimenta mais vezes, sendo ás vezes sem querer. Já desejou um porto seguro onde pudesse encostar a cabeça e simplesmente descansar sem se preocupar com mais nada, um lugar onde pudesse sempre fugir deste mundo e não precisasse se preocupar com mais nada. Eu era do tipo frágil, que necessitava de amor quanto de ar, para me sentir forte, para seguir adiante, para não fraquejar, para buscar motivação em mim mesmo, com o tempo a vida me ensinou lições valiosas, que em cada tropeço, cada vez que a vida bate em você, você se levanta mais forte, você amadurece, mas que a decisão de como eu vou lidar com cada experiência seja boa ou ruim, como vou agrega lá na minha vida, para poder evoluir é minha, que a vida te dá dois caminhos, e que não há o caminho certo nem o caminho mais fácil ou curto, que cada decisão tem a sua importância mas também tem sua conseqüência e que na curva da vida, iremos plantar o que semeamos, seja amor ou tempestade, que nem tudo que acontece com a gente é por que estamos sendo punidos, mas que temos que passar por aquilo, para evoluir, ou seja você só pode amadurecer quando é provado na dor ... Afinal só damos importância a alguma coisa quando dói, perdemos ou temos que lutar muito para obter do contrario torna se tão obsoleto que passa despercebido.

Um comentário: